10 histórias de superação no futebol que fizeram nascer estrelas

Se você vê um jogador famoso e acha que ele deu sorte, saiba que não é bem assim. Nesse texto, vamos mostrar 10 histórias surpreendentes de superação deles e vai ver que se trata de merecimento. E já adiantamos: são histórias bastante tristes. 

Tem jogador que tentou passar pela fronteira, outro viu o pai assassinar a mãe, teve aquele que não pode salvar o irmão que morreu afogado no mar e muito mais. Continue lendo e passe a ver o futebol com outros olhos. 

10 histórias de superação no futebol que fizeram nascer estrelas
Foto: (reprodução/internet)

10 – Breno (Brasil)

O zagueiro Breno que já jogou no Bayern de Munique, da Alemanha, que virou assunto quando chegou a pôr fogo na própria casa em que morava. Ele foi preso por isso. Mas conseguiu dar uma reviravolta no rumo da sua história como profissional.

10 histórias de superação no futebol que fizeram nascer estrelas
Foto: (reprodução/internet)

Tudo aconteceu devido a uma situação complicada, sendo que o jogador ficou deprimido e se sentiu pressionado por conta do trabalho. Logo, essa foi a justificativa dele para tal ato. Ele foi condenado a quase 4 anos de prisão em 2012. Mas em 2014 a pena foi suspensa. 

No futebol, a carreira dele começou no São Paulo em 2007. Logo, ele foi para a Alemanha. Após isso, passou pelo Nuremberg, voltou ao São Paulo, foi para o Vasco da Gama e hoje está lá, sendo um dos principais zagueiros do clube carioca. 

9 – Carlos Salcido (México)

Assim como muitos latino- americanos, Salcido sempre teve na cabeça a ideia de se mudar para os Estados Unidos para dar a família melhores condições de vida. Assim, ele tentou cruzar a fronteira ilegalmente em 3 oportunidades, sendo deportado em todas elas. 

10 histórias de superação no futebol que fizeram nascer estrelas
Foto: (reprodução/internet)

Aos 20 anos, ele diz que nunca pensou que seria jogador de futebol, ainda mais vestindo a camisa do seu país, como é o que aconteceu com ele. A sua sorte foi que ele participou de um jogo que tinha olheiros do Chivas Guadalajara e assim ele foi profissionalizado. 

A carreira dele só deslanchou desde esse dia, sendo que ele deixou de lado a ideia de ser um imigrante. Entre os seus principais títulos, ele tem uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Hoje, ele defende o seu primeiro clube, o Guadalara. 

8 – Jakub Blaszczykowski (Polônia)

Esse jogador presenciou a morte da mãe, sendo que o assassino foi o seu pai. Imagine só a cena! Isso aconteceu em 1996. Ainda assim, o polonês, que é um meia-atacante dos bons, seguiu a carreira. Hoje, a cada gol marcado, ele aponta para os céus, em homenagem a mãe. 

10 histórias de superação no futebol que fizeram nascer estrelas
Foto: (reprodução/internet)

Começou a vida profissional em 2003 no seu país de origem. Mas em 2007 foi para o Borussia Dortmund, da Alemanha, onde ficou por quase 10 temporadas. Ainda passou pelo Fiorentina, Wolfsburg antes de chegar até o Wisla Cracóvia, da Polônia, onde está até hoje. 

O jogador foi criado pela avó e recebeu o apoio profissional do tio, que é ex-jogador de futebol da Seleção Polonesa (Jerzy Brzeczek) e medalhista olímpico de 1992. O pai dele foi preso mais tarde durante 15 anos devido ao esfaqueamento. 

7 – Victorio Francisco Casa (Argentina)

O primeiro argentino que trouxemos aqui é bem menos conhecido do que o que virá abaixo. Porém você tem que conhecer ele. Nascido em Mar del Plata, aos 21 anos, ele saiu com a namorada e parou em um lugar proibido, em frente a uma instalação militar de Buenos Aires.

10 histórias de superação no futebol que fizeram nascer estrelas
Foto: (reprodução/internet)

Assim, não ouviu os avisos dos soldados e foi alvejado por uma metralhadora. Ele precisou amputar o braço direito, sendo que foi um taxista que salvou a sua vida. Após 45 dias do acontecimento, ele voltou aos gramados. 

Inclusive, o exército foi quem patrocinou um braço ortopédico para ele. Só que ele não se adaptou devido ao peso. Ainda assim, continuou jogando e só se aposentou mais tarde, após 72 partidas e 5 gols, pelo San Lorenzo.

6 – Didier Zokora (Costa do Marfim)

A história do Zokora também é triste. Aos 13 anos, ele foi junto com o irmão para a academia Asec Mimosas. Ela é uma espécie de escola que forma os melhores jogadores de futebol da África. Assim, eles foram comemorar o feito em uma praia.

10 histórias de superação no futebol que fizeram nascer estrelas
Foto: (reprodução/internet)

O problema é que o irmão, Armando, não sabia nadar e morreu afogado. Assim, o único jeito de seguir em frente que o Zokora encontrou foi levando o futebol a sério. Por isso, ele conseguiu se profissionalizar e se tornar um ícone do seu país. 

Mais tarde, ele reviveu o momento quando o seu irmão mais novo, Arnaud, entrou para a mesma academia. Atualmente, com 40 anos, Zokora é aposentado do futebol, sendo que jogou em grandes clubes internacionais, como Sevilla e Tottenham. 

5 – Ronaldinho Gaúcho (Brasil)

O jogador brasileiro dentuço, que é muito conhecido por ser bem-humorado, mas surgiu na imprensa por notícias negativas, como prisão e identidade falsa nos últimos anos, também teve uma infância que precisa ser respeitada. 

10 histórias de superação no futebol que fizeram nascer estrelas
Foto: (reprodução/internet)

Ele veio de uma família pobre, de um lugar pobre e jogou bola no chão de terra por muito tempo. Os pais moravam em uma casa de madeira na favela. Mas tudo começou a mudar quando ele entrou para a escola de futebol do Grêmio, no Rio Grande do Sul.

Aos 8 anos, ele perdeu o pai. Ainda sobre a vida pessoal, ele tem um filho com uma dançarina carioca, que nasceu em 2005. Hoje em dia, ele também é empresário, sendo que tem uma linha de relógios esportivos. Em 2018, ele entrou para a política.

4 – Tevez (Argentina)

Ele sempre foi considerado um jogador habilidoso e até mesmo carismático. No entanto, a infância dele foi bem complicada. Isso porque o jogador nasceu na favela e precisou conviver com as drogas e a violência por muito tempo. Mas deu a volta por cima após trilhar carreira no futebol.

10 histórias de superação no futebol que fizeram nascer estrelas
Foto: (reprodução/internet)

Atualmente, com 37 anos ele atua pelo Boca Juniors, que também foi o seu primeiro clube profissional, em 2001. Tem passagens pelo Corinthians, West Ham, Juventus, Manchester City e United, além do Shanguai Shenhua. 

Sobre a infância, ele cresceu em Fuerte Apache. Ele tem como maior ídolo o brasileiro Ronaldo. Sempre foi conhecido pelos seus apelidos mais pejorativos, além das suas cicatrizes de queimadura, que vieram da queda de água fervente quando ele tinha 1 ano.

3 – Héctor Castro (Uruguai)

Essa é uma daquelas histórias que todo mundo deveria conhecer, mesmo quem não gosta tanto assim de futebol. O Héctor foi considerado o primeiro uruguaio a marcar gol em Copa do Mundo. Só que aos 13 anos ele sofreu um acidente de trabalho.

10 histórias de superação no futebol que fizeram nascer estrelas
Foto: (reprodução/internet)

A serra elétrica cortou o braço direito dele, abaixo do cotovelo. Mesmo assim, ele foi contratado aos 20 anos pelo Nacional de Montevidéu. E jogou pelo Uruguai em 1930, na primeira Copa do Mundo da história. 

Além de ser o primeiro uruguaio a marcar, ele fez o primeiro gol no Estádio Centenário. E não é à toa que ele ficou apelidado como “O Divino Manco”. Além do Nacional, ele jogou pelo Estudiantes de la Plata também. Foi ouro em 1928 nos Jogos de Amsterdã.

2 – Balotelli (Itália)

Hoje, o Mario Balotelli é italiano, só que a origem dele é ganesa. O fato é que com 30 anos, ele é um jogador do Monza, na Itália. A sua história mais marcante dentro dos gramados foi pelo Internazionale, de 2007 a 2010. Depois, ainda jogou no Manchester City, Milan, Liverpool.

10 histórias de superação no futebol que fizeram nascer estrelas
Foto: (reprodução/internet)

O que pouca gente sabe é que a infância do jogador foi muito sofrida. Ele foi abandonado pelos seus pais, Thomas e Rose Barwuah, que eram imigrantes ganeses. E quem cuidou dele foram os médicos, que assistiram o jogador até os 2 anos de idade. 

Depois disso, aos 3 anos, os pais optaram por entregar o garoto para adoção, já que eles não tinham condição de criar a criança. Ele foi criado por Francesco e Silvia Balotelli, com mais 3 irmãos mais velhos. Entre os títulos, ele tem a Liga dos Campeões da UEFA.

1 – Cristiano Ronaldo (Portugal)

E engana-se quem pensa que o maior jogador do mundo viveu apenas de alegria. Ele é um dos jogadores mais ricos e famosos do mundo hoje. Porém a sua história é toda de superação. O motivo? Ele viu o pai morrer devido ao álcool. A morte do pai aconteceu em 2005. 

10 histórias de superação no futebol que fizeram nascer estrelas
Foto: (reprodução/internet)

Inclusive, o fato aconteceu um pouco antes do jogo entre Portugal e Rússia. Devido ao papel social importante no trabalho contra o álcool e drogas, ele ganhou o prêmio de 2010, como o não-fumador do ano. 

Uma boa parte da vida pessoal dele está narrada em “Momentos”, que é uma biografia que ele lançou e cita a morte do pai, além de alguns romances. Muito católico, Cristiano Ronaldo tem 3 irmãos. Atualmente, tem 4 filhos, sendo que não divulga identidades. 

In Memorian – Robert Enke (Alemanha)

Essa não é uma história com final feliz. Ainda assim, é uma história que precisa ser lembrada. Robert Enke foi um jogador de futebol alemão que atuava como goleiro. Ele começou a carreira no Carl Zeiss Jena e passou por Barcelona, Benfica, Fenerbahce, Hannover 96. 

No entanto, em novembro de 2009, aos 32 anos, ele cometeu suicídio ao se jogar em um cruzamento ferroviário em Eilvese, próximo a Hanover, na Alemanha. Familiares disseram que ele estava com depressão desde a morte de sua filha, Lara, em 2006.