Esses foram os 7 maiores feitos de Diego Maradona no futebol

Diego Maradona é um dos jogadores de futebol mais famosos, mais reconhecidos e que sempre ostenta o título de melhor do mundo ao lado de Pelé. O argentino teve uma história marcante na América do Sul, na Europa e na Seleção Argentina. 

Fora dos gramados, ele foi muito polêmico. Porém, o assunto de hoje é para falar sobre alguns momentos que marcaram o craque argentino camisa 10 dentro dos gramados. Você vai conhecer um pouco mais da história dele e do que ele fazia com as bolas nos pés. 

Esses foram os 7 maiores feitos de Diego Maradona no futebol
Foto: (reprodução/internet)

A história de Diego Maradona no futebol

Diego Armando Maradona nasceu em Lanús, na Argentina. Em 1976 se tornou profissional pelo Argentinos Juniors. Em 1979 venceu a 1ª Copa do Mundo com a seleção Sub-20 do seu país. Em 1986, na Copa do México, foi campeão com a Seleção Profissional. 

Esses foram os 7 maiores feitos de Diego Maradona no futebol
Foto: (reprodução/internet)

No ano de 1997, o atleta se aposenta do futebol, ao defender o Boca Juniors, o seu clube do coração. A aposentadoria aconteceu quando completou 37 anos. No ano de 2000, venceu o prêmio de Jogador do Século da Fifa, junto com o brasileiro Pelé. 

Já no ano de 2008, tornou-se técnico da Seleção Argentina, onde ficou por 2 anos. Abaixo, vamos mencionar mais da carreira dele. Morreu em novembro de 2020. No boletim médico constou “edema agudo de pulmão secundário a insuficiência cardíaca crônica exacerbada”. 

Os maiores feitos de Diego Maradona

Abaixo, a gente tem uma lista de 7 feitos de Diego Maradona, seja pela Seleção Argentina ou pelos clubes. Inclusive, a carreira dele começou no Argentinos Juniors. Depois, passou pelo Boca Juniors, ambos da Argentina. Após isso, foi para a Europa, para jogar no Barcelona (Espanha).

Esses foram os 7 maiores feitos de Diego Maradona no futebol
Foto: (reprodução/internet)

Do Barça foi para o Napoli, da Itália. E jogou 1 ano pelo Sevilla, da Espanha, de novo. Voltou para a argentina para jogar pelo Newell’s Old Boys e encerrou a carreira no Boca Juniors, que sempre foi o seu time preferido, como ele mesmo mencionava em entrevistas. 

Diego Maradona continuou no esporte, como técnico de futebol. Assim, em 1994 dirigiu o Textil Mandiyú e o Racing, da Argentina. Depois, ficou 2 anos na Seleção. Foi para a Arábia Saudita, México e era técnico do Gimnasia y Esgrima, da Argentina, quando faleceu, em 2020. 

7 – A final da Copa da Uefa (1989)

Para começarmos essa listinha simples com os melhores vídeos, dos melhores lances e mais bonitos gols de Maradona, vamos falar do título mais importante que ele tem por algum clube, a Copa da Uefa, que aconteceu em 1989, quando jogava pelo Napoli. 

Maradona e o Napoli passaram pela Juventus nas quartas e pelo Bayern de Munique nas semis. E a final não poderia ser mais eletrizante. O primeiro jogo, contra o Stuttgart, da Alemanha, terminou 2 a 1 para o time italiano. E na volta ficou em 3 a 3. 

No primeiro jogo da final, Maradona marcou de pênalti. O outro gol foi do brasileiro Careca. Na volta, quem marcou foi Alemão, Ferrara e Careca. Acima, você vê os melhores lances do primeiro jogo, inclusive, o gol do camisa 10: bola de um lado e goleiro de outro. 

6 – O último gol de Maradona pela Argentina (1994)

Como esse texto não está na ordem cronológica e sim de importância, a gente vai começar por um fato importante, mas nem tanto. Aqui temos o último gol do Diego pela Seleção Argentina, que aconteceu na Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos. 

Tudo começou lá atrás, quando a Argentina conseguiu a classificação ao vencer a Austrália na repescagem. Já no 1º confronto da Copa, a Seleção jogou com o Egito e venceu por 4 a 0. Assim, o maior êxtase aconteceu quando o canhoto camisa 10 marcou.

Esse foi o último grito de gol de Maradona pela Argentina. Sendo que logo depois, como ele mesmo disse em uma de suas polêmicas entrevistas, a melhor saída foi cortar a relação, sendo que ele foi afastado devido a um exame antidoping naquela mesma Copa. 

5 – Os 4 gols em Loco Gatti (1980)

Antes de chegar no Boca Juniors, o “garoto de ouro” da Argentina jogava pelo Argentinos Juniors. E nessa ocasião chegou a enfrentar o seu clube do coração, o Boca. Na época, o Boca contava com um dos goleiros mais memoráveis do país, o Loco Gatti. 

No futuro, Maradona chegou a comentar que ouviu Gatti falar dele como “gordinho” e isso foi o que mais entusiasmou a jogar bem naquela partida. Partida, inclusive, que ele marcou 4 gols. Isso porque o garoto tinha apenas 20 anos.

No vídeo acima você poderá ver um pouco mais dessa disputa, que teve até gol de cavadinha, outro de falta e de pênalti. Veja no vídeo a sequência toda e inspire-se. Lembrando que um ano antes ele havia vencido a Copa do Mundo sub-20 e 6 anos depois a Copa da FIFA. 

4 – O jogador mais caro do planeta (1982)

A gente vai começar contando sobre o ano de 1981, quando o Maradona foi contratado pelo Boca Juniors, da Argentina. Inclusive, esse era o seu time do coração. Na época, ele já tinha sido eleito como melhor jogador da América do Sul por duas vezes. 

Conseguiu ficar 1 ano no Boca e marcou 35 gols em 40 jogos. Antes da Copa do Mundo de 1982, ele se tornou o jogador mais caro do planeta ao ser vendido para o Barcelona, da Espanha, por US$ 7 milhões

Mais tarde, na Copa, teve participação ruim, sendo expulso após uma jogada desleal contra o Brasil. Já no Barça não brilhou, alternando bons jogos e jogos ruins. E após uma briga generalizada em um jogo contra o Athletic Bilbao, ele foi despedido do clube espanhol. 

3 – A contratação do Napoli (1984)

Iniciando o top 3, a gente tem um dos maiores feitos do Maradona no futebol que não foi, necessariamente, um gol, como você deve ter notado até aqui. Estamos falando da contratação do Napoli, um time até então sem expressão que ficava no Sul da Itália. 

O fato histórico aconteceu em 1984 por um valor de US$ 10 milhões, o que seria um novo recorde de transações no futebol. Ninguém sabe, até hoje, como o Napoli conseguiu o dinheiro para aquele negócio. Mas o fato é que surtiu efeito. 

Maradona ficou no clube até 1991, onde viveu a melhor fase da sua vida. Eles venceram 2 títulos nacionais da Itália e uma Copa da Uefa, que é o segundo campeonato de maior importância em toda a Europa. Assim, o Napoli se tornou um clube grande. 

2 – Um dos gols de falta mais bonitos de todos os tempos (1985)

Esse é aquele tipo de gol que você não vai acreditar. Se a gente disser que foi o gol que decidiu o jogo, então, fica mais difícil acreditar nisso. Mas, por se tratar de Diego Maradona, você vai acreditar, sim. Veja no vídeo abaixo o que o jogador do Napoli fez. 

E o gol foi contra a Juventus, um dos maiores clubes da Itália. Era um tiro livre indireto, perto da trave do goleiro, com 6 jogadores na barreira. Só que o camisa 10 do Napoli marcou o gol, que até hoje é um dos mais lembrados de toda a sua carreira. 

Recentemente, a própria Juventus publicou o vídeo em uma rede social, lembrando o ataque argentino e o gol espetacular que ele fez. Curiosamente, esse foi o único gol do jogo, que deu a vitória ao clube de Maradona. Essa foi a primeira derrota da Juventus na competição.

1 – A mão de Deus (1986)

E a gente não pode terminar o texto sem citar o momento mais marcante da vida de Maradona dentro dos gramados. Tudo aconteceu na Copa do Mundo de 1986, quando o atleta foi visto como quem mudou a história dos jogos. Ao todo, ele fez 5 gols, todos decisivos. 

Inclusive, foi aí que aconteceu o episódio da “Mano de Diós”, que ocorreu em uma disputa dentro da área com o goleiro da Inglaterra. Maradona era 20 centímetros menor, porém, deu um soco na bola sem que o juiz notasse e marcou o gol do craque argentino.

Depois disso, ainda teve um gol que é considerado como um dos mais bonitos de toda a história do futebol. Foi quando Diego Maradona partiu com a bola dominada do campo de defesa e driblou 6 adversários antes de marcar o gol. 

Maradona versus Pelé – Deus versus Rei

A rivalidade de ambos os jogadores sempre foi marcada pela troca de farpas através das páginas dos jornais e das entrevistas para a TV. Mas eles já chegaram a ser amigos. Ou quase isso. Para quem estuda o futebol, essa rivalidade nasceu em 1998.

E esses mesmos pesquisadores garantem que a rivalidade está mais entre as torcidas do que propriamente entre os jogadores. Isso porque o brasileiro não admite que exista alguém acima de Pelé e os argentinos garantem que Maradona é o melhor de todos os tempos.