Victor, Fernando Miguel, Rafael Cabral e Danilo Fernandes – Esses goleiros têm algo em comum

Os quatro nomes de goleiros citados no título. Entretanto, eles possuem algo em comum além da posição dentro de campo. Você provavelmente não sabe o que é. Mas vamos contar e explicar os detalhes: o estudo. Eles são diplomados em nível superior

Brincadeiras à parte, vamos considerar o texto em uma ordem aleatória. Logo, optamos por começar do mais velho para o mais jovem. O que importa de fato, como você vai ver, não é a idade e sim a força de vontade em conseguir conciliar as duas profissões. Veja só!

Victor, Fernando Miguel, Rafael Cabral e Danilo Fernandes - Esses goleiros têm algo em comum
Foto: (reprodução/internet)

Victor Leandro Bagy 

Atualmente, o Victor era goleiro do Atlético Mineiro. Porém, ele anunciou a aposentadoria no início do ano. Com isso, se tornou um dos 10 jogadores com mais atuações pelo Galo, em um total de 424 partidas. Ele já jogou pela seleção brasileira (2009-2014).

Victor, Fernando Miguel, Rafael Cabral e Danilo Fernandes - Esses goleiros têm algo em comum
Foto: (reprodução/internet)

Antes disso tudo, ele começou a carreira profissional ainda quando jovem, lá no São Paulo, em 1997. Depois, ele foi para o Paulista de Jundiaí, que foi onde se profissionalizou, no ano de 2001. Foi emprestado ao Ituano até ser comprado pelo Grêmio.

No clube gaúcho, ele ficou 4 temporadas e chamou a atenção do Galo, para onde foi desde 2012. Com isso, ele tem no currículo uma série de títulos, como estaduais (paulista, mineiro e gaúcho), Copa do Brasil, Recopa Sul-Americana, Copa Libertadores, Copa das Confederações.

A faculdade do Victor

Os títulos dele vieram a partir de momentos que o goleiro atuou muito bem em campo. Tanto é que tem vários prêmios individuais, como o melhor goleiro do gaúcho por 2 vezes, o melhor da Libertadores, da Copa do Brasil, o prêmio craque do Brasileirão e o Bola de Prata.

Victor, Fernando Miguel, Rafael Cabral e Danilo Fernandes - Esses goleiros têm algo em comum
Foto: (reprodução/internet)

Hoje, com 38 anos, o que pouca gente sabe é que ele é um dos poucos jogadores de futebol brasileiro que é diplomado. Entre 2001 e 2006, enquanto jogava pelo Paulista de Jundiaí, em São Paulo, ele estudou na Escola Superior de Educação Física de lá. 

É um dos melhores exemplos de que dá para conciliar um curso de nível superior com a vida de jogador de futebol profissional. “Tudo o que você tiver vontade de fazer, você consegue. Tanto que eu era jogador e quando terminei a faculdade”, ele disse em entrevista.

Fernando Miguel Kaufmann

O Fernando Miguel, como é conhecido o goleio que atualmente está no Vasco do Gama, tem 36 anos e é brasileiro, apesar de também ter nacionalidade alemã. Aliás, o goleiro está emprestado ao Atlético Goianiense.

Victor, Fernando Miguel, Rafael Cabral e Danilo Fernandes - Esses goleiros têm algo em comum
Foto: (reprodução/internet)

O começo de carreira dele foi em 2003 quando jogou pelo Caxias, depois Guarani de Venâncio Aires e Grêmio. Mas, foi em 2006, quando estava no Pelotas (RS), que ele se profissionalizou. A partir daí passou por Novo Hamburgo, Londrina, Vitória até chegar ao Vasco em 2018.

Entre os títulos mais importantes da carreira, ele tem o campeonato baiano pelo Vitória em duas ocasiões e a Taça Guanabara pelo Vasco. Além disso, esteve na Seleção Individual do Campeonato Baiano e foi vice da Taça Farroupilha. 

A faculdade do Fernando Miguel

O mais curioso do Fernando é que ele sabe como a educação pode agregar valor no seu papel de goleiro dentro de campo. O problema é que não há muitas informações sobre a parte educacional do atleta na internet. O que se sabe é que ele é formado em Administração.

Victor, Fernando Miguel, Rafael Cabral e Danilo Fernandes - Esses goleiros têm algo em comum
Foto: (reprodução/internet)

E como ele já possui uma idade avançada, acredita-se que tenha feito a faculdade ainda na juventude, quando passou por clubes de menor expressão, o que pode ter facilitado os estudos junto com a profissão de goleiro.

Danilo Fernandes Batista

Ele é conhecido apenas como Danilo Fernandes e depois de ter ficado um bom tempo no Corinthians, mas sem muitas oportunidades, ele tem se tornado um ótimo jogador para vários clubes. E você vai entender melhor da carreira dele agora mesmo. 

Victor, Fernando Miguel, Rafael Cabral e Danilo Fernandes - Esses goleiros têm algo em comum
Foto: (reprodução/internet)

Ele começou a jogar pelo Corinthians na juventude e em 2009 se profissionalizou lá. Ficou até 215 quando foi emprestado ao Sport e no ano seguinte, o clube de Recife comprou o atleta. No mesmo ano, porém, o Internacional se mostrou interessado e fez a negociação.

No Inter desde 2016, ele foi emprestado ao Bahia na temporada atual. E pela seleção brasileira, ele foi convocado pelo técnico Tite para um amistoso contra a Colômbia. Apesar de amargar a reserva no Timão foi lá que conquistou Libertadores, Mundial, Sul-Americana.

A faculdade do Danilo Fernandes

Danilo é formado em administração de empresas e isso aconteceu no fim de 2011. Na ocasião, ele chegou a falar que o fato de ser o 3º goleiro do Timão facilitou essa conciliação com os estudos, já que não vai para todos os jogos. “Então, há tempo para estudar”. 

Victor, Fernando Miguel, Rafael Cabral e Danilo Fernandes - Esses goleiros têm algo em comum
Foto: (reprodução/internet)

Porém, ainda nesses anos, ele chegou a dizer que perdia provas, especialmente durante as semanas de concentração. O curioso é que ele começou a faculdade em um momento difícil da carreira, quando fez várias cirurgias no punho e chegou a pensar em abandonar o futebol.

Curiosamente, um mês antes de o contrato com a base do Timão terminar, ele fez um treino com profissionais e foi promovido pela comissão técnica. “Eu não pensava em fazer faculdade. Meu primo falou que ia começar e eu falei que ia também”. Hoje, ele tem 33 anos.

Rafael Cabral

De todos os nomes citados aqui, ele é o menos conhecido, mas não para os torcedores do Santos. Está no fim da lista você sabe o motivo: é o mais jovem, com 31 anos. Nascido em Sorocaba, no interior de São Paulo, Rafael se profissionalizou no Santos, em 2010.

Victor, Fernando Miguel, Rafael Cabral e Danilo Fernandes - Esses goleiros têm algo em comum
Foto: (reprodução/internet)

Ficou no clube até 2013, quando se mudou para a Itália, para jogar no Napoli. Lá fez sucesso durante 5 anos. Só que aí foi para o Sampdoria, do mesmo país. Até que em 2019 foi negociado com o Reading, um clube inglês, onde ele está até hoje. 

O resultado dessa campanha toda é que ele tem quatro títulos pelo Santos, entre estaduais, nacionais e a Libertadores. Além de italianos pelo Napoli e venceu o Superclássico das Américas com a seleção. Foi o melhor goleiro do Paulista e da Libertadores.

A faculdade de Rafael Cabral

A faculdade do Rafael é em Educação Física e Esporte. Ele concluiu no ano de 2011, enquanto ainda jogava pelo Santos. O curso foi feito na Universidade Santa Cecília, chamada de Unisanta. Ele estudou por quatro anos e se orgulhou do diploma no fim do período. 

Victor, Fernando Miguel, Rafael Cabral e Danilo Fernandes - Esses goleiros têm algo em comum
Foto: (reprodução/internet)

Curiosamente, ao receber o diploma, ele deu uma entrevista onde disse: “minha mãe, como educadora, quando soube que eu queria ser jogador de futebol me disse que eu só iria jogar se estudasse”. A mãe dele morreu quando ele tinha somente 13 anos.

Agora, sobre essa motivação para o estudo, saiba que ela não é a única. Na verdade, a maioria das vezes acontece porque o jogador se preocupa com a pós-carreira no futebol. Abaixo, nos próximos tópicos, vamos falar mais disso, por isso, leia com atenção. 

Bônus: o goleiro Edwin van der Sar

Para não dizer que é somente os brasileiros que estudam ao mesmo tempo em que se preparam para fechar os gols dos seus clubes, saiba que o “paredão holandês”, chamado de Van der Sar, também tem um curso de nível superior.

Victor, Fernando Miguel, Rafael Cabral e Danilo Fernandes - Esses goleiros têm algo em comum
Foto: (reprodução/internet)

Na verdade, não é bem uma faculdade, mas uma espécie de curso técnico. Ele é formado em gestão do esporte, que ele fez em Amsterdam, possivelmente, antes de defender o Manchester United, da Inglaterra. 

Van der Sar é aposentado, já que possui 50 anos de idade e muita história no futebol. Além do sucesso na Inglaterra, ele também teve passagens importantes pelo Ajax, Juventus e Fulham. Entre os títulos mais importantes: Copa da UEFA, Liga dos Campeões, Premier League, Mundial.

Por que alguns jogadores estudam?

Essa pergunta é boa, mas tem repostas que variam muito. Por exemplo, no caso do goleiro Victor, já mencionado nesse texto, ele disse que estudo porque a carreira de jogador é muito incerta. Em suas palavras, “você não sabe o dia de amanhã então precisa de uma segunda opção”. 

Victor, Fernando Miguel, Rafael Cabral e Danilo Fernandes - Esses goleiros têm algo em comum
Foto: (reprodução/internet)

Essa opinião se mantém quando um professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, o José Veiga Filho, comenta o assunto: “Hoje, o jogador começou a mudar a mentalidade porque caso a carreira de jogador não dê certo, ele tem outra profissão”. 

E mesmo que não tenhamos citado o Igor Rabello, que é zagueiro, saiba que ele também é formado em educação física e mantém a opinião. Segundo ele, a carreira de jogador acaba aos 30 e poucos anos e tem que ter alguma coisa depois. 

Os jogadores que deixaram o futebol para estudar

Há também que se noticiar aqui alguns casos curiosos. Por exemplo, Antônio Carlos era um volante do Flamengo e da seleção brasileira sub-20. Ele deixou o futebol, aos 22 anos, para estudar Engenharia de Produção na Universidade Federal Fluminense.

Já o Luis Guilherme, que era goleiro do Botafogo, deixou o clube em 2016 para terminar o curso de psicologia e retornou ao futebol em seguida. Atualmente, ele está no América do Rio. Mas caso queira sair do esporte para se dedicar a outra profissão estará respaldado.