Conheça a maratona aquática – regras, competições e medalhistas

Quando a gente une as expressões “maratona” e “aquática”, muita gente fica cansada só de pensar, não é verdade? Afinal de contas, nós estamos falando de nadar muito. Mas nadar muito mesmo. Por isso, esse é considerado um dos esportes mais desafiadores do mundo. 

Trata-se de uma modalidade esportiva da natação que acontece em águas abertas. Ou seja, não é na piscina e sim no mar. Mas também pode acontecer em rios ou lagos, o que é menos comum. O fato é que o percurso é longo, sendo mais de 10 quilômetros. 

Conheça a maratona aquática - regras, competições e medalhistas
Foto: (reprodução/internet)
  • Como a maratona aquática começou
  • Mais do recorde de Webb
  • As principais características da maratona aquática
  • Algumas regras da maratona aquática
  • Os equipamentos necessários para as provas
  • A maratona aquática nas Olimpíadas
  • Como se classifica para os Jogos Olímpicos
  • O campeonato mundial de esportes aquáticos
  • Os jogos Pan-Americanos
  • A brasileira Ana Marcela Cunha
  • A russa Larisa Ilchenko

Como a maratona aquática começou

Os estudiosos dos esportes acreditam que a maratona aquática começou a acontecer de forma muito antiga, sendo que tem a ver com os primórdios da natação mesmo. O motivo é simples: nas primeiras Olímpias a natação só acontece em lugares abertos e não em piscinas. 

Conheça a maratona aquática - regras, competições e medalhistas
Foto: (reprodução/internet)

Assim sendo, se a gente considerar que na Grécia Antiga não tínhamos piscinas, então, dá para pensar na maratona aquática como opção de modalidade da natação desde essa época. E tem mais um detalhe: ela foi criada para o público militar pelo Mattew Webb, da Inglaterra.

Acredita-se que ele foi o primeiro a atravessar o Canal da Mancha, no ano de 1875. Para quem não se ligou na geografia, saiba que canal da mancha tem 34 Km e liga a Grã-Bretanha até a França. E fazer isso nadando não é moleza, não. Ainda mais sem equipamentos de proteção.

Mais do recorde de Webb

O percurso do maratonista, aliás, do primeiro maratonista que se tem ideia e conhecimento, durou 21 horas e 45 minutos em um percurso exato de 64 Km. Isso aconteceu em 24 de agosto de 1875, sendo que foi a segunda tentativa dele. 

Conheça a maratona aquática - regras, competições e medalhistas
Foto: (reprodução/internet)

O feito foi tão incrível que inspirou atletas do mundo todo a pensarem nesse formato de natação. Tanto é que daí nasceu a categoria de maratona aquática. Mais do que isso, ele era um capitão que usou a técnica de peito.

Após isso, em 2005 o Comitê Internacional Olímpico autorizou a modalidade nos Jogos, que teve o Maarten van der Weidjen, da Holanda, como campeão do masculino. Em Londres, 2012, foi a vez de Oussama Mellouli, da Tunísia, ficar com a medalha mais preciosa. 

As principais características da maratona aquática

Hoje em dia, as principais características desse esporte estão ligadas à competitividade que ele proporciona. Sendo assim, a prova tem um final com um vencedor quando o primeiro atleta chega ao final tocando a placa de chegada. Outra coisa é que ele é marcado por boias. 

Conheça a maratona aquática - regras, competições e medalhistas
Foto: (reprodução/internet)

E tem mais: as provas não possuem tantos concorrentes assim. Para se ter uma ideia disso, nos Jogos Olímpicos de 2016, que aconteceu no Rio de Janeiro, havia apenas 25 nadadores entre o público feminino e o masculino. E cada um usava um chip no pulso para marcar o tempo.

Outra curiosidade tem a ver com os juízes. Eles ficam em plataformas e em barcos avaliando de perto dos nadadores. São eles que registram o tempo de chegada de cada um. Aliás, antes da prova é preciso verificar a temperatura da água, que tem que estar entre 16 e 31 graus. 

Algumas regras da maratona aquática

Além das características que citamos acima, considere que a profundidade da água durante o percurso da prova tem que ser de, ao menos, 1,40 metros. Além do mais, os nadadores podem encostar o pé no chão, porém, sem caminhar ou saltar usando o fundo como apoio. 

Conheça a maratona aquática - regras, competições e medalhistas
Foto: (reprodução/internet)

E tem mais: os nadadores são obrigados a usar chips nos pulsos, como falamos acima. Se ele terminar a prova sem o chip, então, será desqualificado. A placa de chegada é flutuante e tem 5 metros de largura. E tem a questão da classificação para os jogos, que vamos falar depois.

Os equipamentos necessários para as provas

Mais um ponto que entra como característica, regra e ao mesmo tempo curiosidade tem a ver com os equipamentos que devem ser usados nesse tipo de prova de longa distância e duração. Basicamente, são os mesmos usados na natação tradicional. 

Conheça a maratona aquática - regras, competições e medalhistas
Foto: (reprodução/internet)

Então, a gente tem os óculos, que é ideal que seja espelhado e que permita uma visão ampla. Depois, vem a touca para o cabelo para evitar atrito com a água. Temos os flutuadores (chamados de pull buoy) e as nadadeiras. Tem ainda o palmar e o elástico estacionário.

Para quem não sabe o que é palmar, considere que é uma espécie de proteção para as mãos. Mas não é bem uma proteção e sim um acessório para quem tem que ganhar força e usar a técnica nas braçadas. Logo, fica claro que são os mesmos itens da natação, ok?

A maratona aquática nas Olimpíadas

E já que citamos aqui os Jogos Olímpicos, vamos considerar que as maratonas aquáticas começaram a valer nos Jogos em 2008, sendo uma prova de natação. Por isso, é considerado um esporte olímpico dos novatos. Isso foi em Pequim, na China. 

Conheça a maratona aquática - regras, competições e medalhistas
Foto: (reprodução/internet)

Desde então o maior medalhista olímpico é o alemão Thomas Lurz, que tem 2 medalhas em olimpíadas, sendo 1 de prata e 1 de bronze. Outra coisa curiosa é que os nadadores se doam tanto durante o percurso que chegam no fim de maneira muito emocionada. 

Sem contar que é no fim que acontecem os sprints, que são momentos finais marcados pelo aumento de velocidade deles. Ou seja, são arrancadas em busca do ouro ou de boas posições até a placa de chegada. Vale a pena ver esses momentos, que é muito vibrante. 

Como se classifica para os Jogos Olímpicos

Para cada ano de Olímpiada, as regras podem se alterar. Mas vamos usar o exemplo do que aconteceu nos Jogos de Londres, em 2012, para que você tenha uma ideia geral de como é feita a classificação dos atletas que vão para a disputa dos Jogos.

Conheça a maratona aquática - regras, competições e medalhistas
Foto: (reprodução/internet)

Saiba que são levados em contas os 10 melhores do Mundial Aquático do ano anterior. Depois, vem os 9 melhores classificados em provas classificatórias. E tem que ter também 1 representante de cada um dos continentes. E mais 1 nadador do país-sede dos Jogos.

Além dos Jogos Olímpicos, portanto, note que há outras competições a nível mundial desse esporte, inclusive, que valem como forma de classificação. O Pan-Americano é uma dessas competições e mantém a mesma distância, de 10 Km. 

O campeonato mundial de esportes aquáticos

Outro campeonato que importa muito para quem nada a maratona aquática é o mundial. Ele é organizado pela FINA e está na sua 18ª edição, que aconteceu em 2019. Ao todo, 191 nações participam do campeonato. Sendo que o país mais vitorioso é os Estados Unidos. 

Conheça a maratona aquática - regras, competições e medalhistas
Foto: (reprodução/internet)

Depois vem China, Rússia, Austrália, Alemanha, Alemanha Oriental, Itália, Reino Unido e a França fecha a lista dos top 10. Sobre a competição, esse é um dos eventos mais importantes do planeta, ao lado dos Jogos Olímpicos.

O evento existe desde 1973. Desde 2001, ele passou a ser disputado a cada 2 anos, sempre nos anos impares para não acontecer junto com os jogos olímpicos. Entre as modalidades estão saltos ornamentais, high diving, águas abertas, natação, nado artístico e polo aquático. 

Os jogos Pan-Americanos

Outra competição muito importante para o mundo aquático é os Jogos do Pan. No último ano, aconteceu em Lima, do Peru. É como se fosse uma Copa do Mundo, só que de vários esportes, como é o caso da natação, do polo aquático, esqui aquático, patinação, remo, surfe, etc. 

Conheça a maratona aquática - regras, competições e medalhistas
Foto: (reprodução/internet)

Dentro da natação, há várias modalidades. Por exemplo, 50 metros livre, 100 metros livre, 200 metros livre, 400 metros livre, 800 metros livre, 1500 metros livres, 100 metros costas, 200 metros costas, 100 metros peito, 200 metros peito, 100 metros borboleta, 200 metros medley.

E ainda tem os 400 metros medley. Aí vem as provas coletivas, com 4×100 metros livres, 4×200 metros livres, 4×100 metros medley. Por fim, a maratona de 10 Km, que é esse esporte que estamos citando aqui nesse artigo. Isso vale tanto para masculino como feminino e o misto. 

A brasileira Ana Marcela Cunha

Seria um grande erro terminar uma matéria falando sobre a maratona aquática sem citar, ao menos uma vez, o nome da brasileira Ana Marcela. Ela é um fenômeno dentro da água e se tornou uma grande referência para o país todo. E nós já vamos contar os motivos. 

Conheça a maratona aquática - regras, competições e medalhistas
Foto: (reprodução/internet)

Atualmente com 28 anos, ela tem na carreira 5 ouros em Mundiais, além de 2 pratas e 4 bronzes. E se não bastante, tem ainda um bronze em jogos Pan-Pacífico. Depois, vem o ouro o Pan-Americano de 2019, que citamos acima, no Peru.

E para fechar a lista dela, ainda dá para falar de mais 5 ouros em Jogos Sul-Americanos, além de 1 prata e 1 bronze, variando entre 3 Km e 10 Km. Isso fez dela a campeão do prêmio de maior nadadora de águas abertas do mundo por 6 anos. Hoje, é comparável a Larisa Ilchenko.

A russa Larisa Ilchenko

E já que mencionamos a Larisa, saiba que ela tem 32 anos e é uma nadadora russa, que ganhou 8 títulos mundiais e 1 ouro em olímpiadas. Além disso, tem 1 bronze no campeonato europeu e mais 1 prata e 1 bronze em Mundial. 

No entanto, ela sofreu uma lesão em 2009 e sofreu hipotermia no Mundial de 2010, dando fim a carreira. Em 2012 se casou com outro nadador, o Sergey Perunin. No mesmo ano, foi indicada ao prêmio International Marathon Swimming Hall of Fame.