Floorball, Kin-Ball, Spikeball, Tchoukball e Flag Football – saiba a diferença

Eles podem usar redes, quadros, trampolins ou somente a bola. O fato é que esses esportes são novidades para muitas pessoas, ainda que a maioria traga consigo uma história de séculos. Você vai conhecer mais e ver a diferença entre eles. 

Curiosamente, alguns são praticados em formatos oficiais e em campeonatos internacionais, como o tchoukball. Já outros estão ainda em fase de experimentação, sendo vistos como jogos de lazer em eventos, como é o flag football. Pensando nisso, conheça mais das modalidades.

Floorball, Kin-Ball, Spikeball, Tchoukball e Flag Football – saiba a diferença
Foto: (reprodução/internet)

Os esportes com bola

Se você notar mais afundo vai ver que separamos aqui alguns esportes que usam bola e foram criados em várias partes do mundo, especialmente, na Europa e Estados Unidos. Por isso, eles vêm com o sufixo de “ball” que é “bola” em português.

Floorball, Kin-Ball, Spikeball, Tchoukball e Flag Football – saiba a diferença
Foto: (reprodução/internet)

Por isso, se você só está acostumado a falar sobre football, beiseball, basquetball, netball, softball ou os aportuguesados biribol, handebol e showbol, considere que há um mundo desconhecido por trás – e você vai conhecer eles nas próximas linhas.

Sem falar que estamos focando em esportes coletivos, hein.

Floorball

O floorball é um esporte que acontece na quadra fechada. Isto é, geralmente é indoor. Ele tem uma relação de combate entre duas equipes de 6 jogadores cada uma, além do goleiro. Os jogadores, todos, usam os sticks, que são como tacos. E tem apenas uma bola, que é oca.

Floorball, Kin-Ball, Spikeball, Tchoukball e Flag Football – saiba a diferença
Foto: (reprodução/internet)

É comum que os sticks sejam de plástico e a bola tenha 72 mm com 26 furos. O objetivo é marcar gols. E um gol equivale a um ponto. No fim, quem tem mais pontos vence a partida.

O floorball é considerado um esporte muito rápido, que pode ser praticado por homens, mulheres ou de forma mista. Aliás, ele é para várias idades também. A modalidade é popular em países europeus, como Suécia, Finlândia, Suíça, Noruega, Dinamarca e na Ásia.

Onde jogar floorball

Se você gosta do esporte e quer praticar de forma profissional, saiba que há pelo menos 6 países que investem pesado nessa modalidade. Inclusive, com competições a nível nacional.

Floorball, Kin-Ball, Spikeball, Tchoukball e Flag Football – saiba a diferença
Foto: (reprodução/internet)

Confira abaixo quais são os times profissionais deste esporte:

  • Canadian Floorball Championships (Canadá);
  • Floorball Ligaen (Dinamarca);
  • Salibandyliiga (Finlândia);
  • Championnat de France de Floorball (França);
  • Campionato Italiano di Floorball (Itália);
  • Superliga Sueca. 

No Brasil também existe uma competição nacional, que é menos expressiva, mas tem ganhado força. Na última edição, ela aconteceu em Hortolândia (SP), no Poliesportivo Nelson Cancian. 

Kin-Ball

Agora, nós temos um esporte coletivo também, só que ele é bem diferente dos outros. Ele é praticado a partir de 2 bolas gigantes, de 1,2 metros. E são 3 equipes que tomam a quadra ao mesmo tempo. A ideia é pegar a bola usando todas ou quaisquer partes do corpo.

Floorball, Kin-Ball, Spikeball, Tchoukball e Flag Football – saiba a diferença
Foto: (reprodução/internet)

E, claro, não se pode deixar a bola quicar no chão. Acredita-se que o esporte tenha origens canadenses, através do professor Mário Demers. A partida acontece durante 7 minutos e há pausas de 2 minutos entre os períodos.

A largada é dada através de um lançamento, que conta com 3 atletas da mesma equipe em contato com a bola e o outro é quem faz o chute – são 4 atletas por cada equipe. E quando o lançador faz o movimento, ele teve gritar “Omnikin” e mais a cor da equipe que vai depender. 

Onde jogar Kin-Ball

O Kin-Ball é muito famoso no Canadá, Estados Unidos, Japão e na Bélgica. Logo, esses são os países mais indicados para quem quer praticar o esporte. Ao todo, estima-se que há mais de 3 milhões de praticantes do Kin-Ball no mundo.

Floorball, Kin-Ball, Spikeball, Tchoukball e Flag Football – saiba a diferença
Foto: (reprodução/internet)

Há torneios internacionais que acontecem desde 1992 e em 2003 surgiu o primeiro evento europeu, na Espanha. Na Bélgica, ele estreou em competição em 2005.

No Brasil, o esporte está sendo levado para as escolas, como forma recreativa. Mas, inda há pouco movimento para a profissionalização dele. Portanto, é raro encontrar aulas ou competições em qualquer canto do país.

Spikeball

Às vezes, você não vai encontrar o nome de Spikeball e sim de Roundnet. Mas, é o mesmo esporte. Aliás, é um esporte de rede que foi inspirado em técnicas e conceitos do voleibol. A criação é dada a Jeff Knurek em 1989.

Floorball, Kin-Ball, Spikeball, Tchoukball e Flag Football – saiba a diferença
Foto: (reprodução/internet)

Apesar de ter sumido por um tempo, ele ganhou destaque de novo a partir de 2008. Hoje, a Spikeball Inc. está por trás e é quem mais investe nele, inclusive, com a fabricação dos equipamentos. O curioso é que há várias maneiras de jogar spikeball.

Aliás, é um esporte sem contato físico, que pode ser jogado em duplas e em gêneros mistos. Dá para jogar em lugares internos ou externos e é praticado no mundo todo. É sobre um trampolim que fica no centro de uma quadra redonda e uma pequena bola é rebatida ali.

Onde jogar spikeball

Vários países praticam o spikeball no mundo todo, inclusive o Brasil. Por aqui, já tivemos campeonatos regionais, por exemplo. E há torneios mundiais de Roundnet, que acontece em países como a Bélgica. 

Floorball, Kin-Ball, Spikeball, Tchoukball e Flag Football – saiba a diferença
Foto: (reprodução/internet)

O Spikeball Roundnet World Championship de 2020 foi no Park Molenheide, Bélgica. E para se inscrever era preciso pagar 100 dólares por dupla. As duplas podiam ser de mulheres ou mistas, desde que atletas do mesmo país. Teve Master e Juvenis também.

Lembrando que é sempre preciso considerar alguns requisitos oficiais do jogo. Por exemplo, a bola deve ser inflada a 30 centímetros de circunferência e a tensão da rede tem que ser consistente em toda a parte do aro. 

Tchoukball

Outro esporte coletivo que temos aqui é o tchoukball, que foi criado justamente para ser uma opção para quem quer evitar lesões. Ele vem de um médico que viu que a prática esportiva era sim importante, só que muito “perigosa”.

Floorball, Kin-Ball, Spikeball, Tchoukball e Flag Football – saiba a diferença
Foto: (reprodução/internet)

Assim, o tchoukball nasceu e tem ganhado novos adeptos a cada ano. Ele também funciona com trampolins, só que são em formato de quadros e ficam expostos nos cantos das quadras. As equipes são formadas por até 4 jogadores.

E a ideia é não ter contato físico algum entre jogadores. Mas, é preciso atacar e defender para marcar pontos. O ataque é feito lançando a bola no quadro, que não pode ser acolhida por um jogador adversário após o rebate. É assim que se pontua.

Onde jogar tchoukball

Existem muitas competições de tchoukball ao redor do mundo. Inclusive, o Brasil organiza alguns eventos através da Associação Brasileira de Tchoukball. No entanto, quem não é do Rio de Janeiro, de São Paulo ou de Santa Catarina acaba tendo dificuldades para encontrar aulas.

Floorball, Kin-Ball, Spikeball, Tchoukball e Flag Football – saiba a diferença
Foto: (reprodução/internet)

Ainda assim, essa é uma prática que pode começar bem cedo, até mesmo porque algumas escolas estão incluindo ela nas aulas de educação física. É a partir do conhecimento das técnicas e da jobilidade que se pode ser um profissional de tchoukball.

Para saber mais, uma boa ideia é acompanhar as notícias, os vídeos e as disputas que acontecem no Campeonato Mundial de Tchoukball.

Flag Football

Mais um esporte “diferentão”, mas que é bacana de ser conhecido e praticado é o Flag Football. Ele é bem próximo do futebol americano. Portanto, não vá achando que não tem contato físico. No entanto, ele usa um cinto, que pode dar um novo enredo para o ataque.

Floorball, Kin-Ball, Spikeball, Tchoukball e Flag Football – saiba a diferença
Foto: (reprodução/internet)

O time de ataque tem 4 chances para chegar ao meio e tem que sair da linha de 5 jardas. Depois, são mais 4 chances para o touchdown. Após isso, o time escolhe entre converter 1 ou 2 pontos. O jogo acontece em 2 tempos de 20 minutos cada. Mas, sem chutes.

A única questão aqui a ser considerada é que ainda não há uma organização ou federação por trás e isso faz com que o esporte tenha muita variação. Portanto, dá para encontrar com 4 ou até mesmo 9 jogadores.

Onde jogar Flag Football

Infelizmente, não é nada fácil jogar o flag football. Isso porque ele ainda é visto como um lazer mais do que propriamente uma competição. Ainda assim, considere que você encontra em alguns eventos ou a partir de organizações familiares.

Floorball, Kin-Ball, Spikeball, Tchoukball e Flag Football – saiba a diferença
Foto: (reprodução/internet)

Há vídeos no Youtube que ensina mais sobre a prática e as regras. Não há, por exemplo, história sobre campeonatos de flag football no Brasil. Somente uma Super Final, que foi em 2017 e contou com 19 equipes masculinas.

Outros esportes que usam bolas e são incomuns

Apesar de termos citados apenas os principais e mais conhecidos entre os incomuns, saiba que no Brasil, o Autobol é um dos esportes que ganhou destaque no fim da década de 1960. Ele foi criado pelo médico Mário Marques Tourinho. Tem o Tazerball também, que mais tarde ganhou o nome de Ultimate Tak Ball. A ideia é empurrar uma bola gigante até a baliza adversária para anotar pontos.

É um objetivo bem parecido com o Autogol, que citamos acima, só que ele é mais comum em Bangkok. O Bossaball é um esporte coletivo que é disputado entre duas equipes e tem origem espanhola. Ele combina futebol, futsal, ginástica, vôlei, capoeira e música. Como assim? É isso mesmo e tudo acontece em uma quadra inflável com 2 trampolins.