Barcelona deveria ter vendido Lionel Messi, diz presidente interino Carlos Tusquets

Lionel Messi decidiu, relutantemente, permanecer no Barcelona no verão. Isso após o ex-presidente Josep Maria Bartomeu insistir que a cláusula de liberação de € 700 milhões do jogador de 33 anos, tinha que ser cumprida para que ele partisse.

O Barcelona deveria ter vendido Lionel Messi durante a janela de transferência de verão, diz o presidente interino Carlos Tusquets. Messi, o maior artilheiro de todos os tempos, queria exercer uma cláusula em seu contrato que, segundo ele, lhe permitia sair de graça.

Mas o argentino decidiu ficar, depois que o ex-presidente Josep Maria Bartomeu insistiu que a cláusula de liberação de € 700 milhões do jogador.  “Economicamente falando, eu teria vendido Messi na janela de verão”, disse Tusquets à estação de rádio RAC1.

Foto: (reprodução/internet)

Ainda completou que “tanto em termos de quanto você economiza na folha de salários, quanto em relação ao dinheiro que você ganha, teria sido desejável. Mas isso é algo com que a equipe técnica deve concordar e não é meu dever. A La Liga está estabelecendo limites salariais no momento e isso teria ajudado nessa frente.”

O contrato de Messi termina em breve

O contrato de Messi com o Nou Camp termina no final desta temporada, deixando-o livre para negociar com outros clubes a partir de janeiro. O Manchester City foi amplamente relatado como potencial pretendente, mas o técnico Pep Guardiola recentemente acalmou as conversas sobre uma possível reunião.

Pep insistiu que deseja que o seis vezes vencedor da Bola de Ouro termine sua carreira no Barça. O atacante do Paris Saint-Germain, Neymar, expressou seu desejo de jogar com o ex-companheiro de equipe Messi na próxima temporada.

Neymar e Messi no Barcelona

“O que eu mais quero é jogar com Messi novamente, poder desfrutá-lo novamente em campo”, disse Neymar à ESPN após a vitória do PSG por 3 a 1 sobre o Manchester United na noite de quarta-feira. “Ele pode jogar no meu lugar, não tenho nenhum problema com isso. Mas quero jogar com ele no próximo ano, com certeza. Temos que fazer isso na próxima temporada.”

Foto: (reprodução/internet)

Tusquets disse que tal cenário só era provável no clube da Ligue 1 depois que a pandemia de coronavírus levou ao aperto das finanças do Barcelona após a crise do coronavírus. Se ele (Neymar) ficar disponível gratuitamente, talvez possamos pensar em contratá-lo“, disse.

“Sem vendas, não há dinheiro para novas contratações, a menos que o novo presidente tenha bolsos incrivelmente profundos. O clube da La Liga realizará eleições para um novo presidente em 24 de janeiro, com Victor Font como favorito.”

Veja também: Chelsea poderia ganhar a Champions League afirma Glenn Hoddle

Traduzido e adaptado por equipe Esporte Certo

Fonte: Sky Sports